Buscar
  • FEVERESTIVAL Campinas

NEGRA PALAVRA RESGATA POESIA E VERDADE DE SOLANO TRINDADE NA ABERTURA DO 15º FEVERESTIVAL

Fruto da união entre o Coletivo Preto e a Cia. de Teatro Íntimo, do Rio de Janeiro/RJ, espetáculo será apresentado pela 1ª vez no Estado de São Paulo

Coletivo Preto & Cia. de Teatro Íntimo apresentam Negra Palavra | Solano Trindade neste sábado em Campinas

(Foto: Mariama Prieto)

por: Miguel Von Zuben


O 15º Feverestival – Festival Internacional de Teatro de Campinas – estreia neste sábado, 8 de fevereiro, com abertura oficial da programação adulta às 20h no Teatro Municipal Castro Mendes. O Coletivo Preto e a Companhia de Teatro Íntimo, ambos do Rio de Janeiro/RJ, apresentam juntos o espetáculo Negra Palavra | Solano Trindade e trazem ao palco urgências apontadas pelos nossos Futuros Desejáveis.

Além de ser a estreia oficial da programação do Festival, a montagem cênica também celebra sua chegada em solo paulista, já que esta é a primeira vez que o espetáculo é apresentado no Estado de São Paulo. A apresentação é feita com dez atores negros no palco e reverbera a luta, permanência, continuidade, força e resistência a partir da poesia na dramaturgia do pernambucano Solano Trindade; do eixo cênico/musical no corpo dos atores; e da relação com o espectador, através da intimidade.

“É muito significativo abrir esta edição com um espetáculo composto por duas companhias teatrais. Quando falamos de Futuros Desejáveis, nesse nosso futuro com certeza está a força do coletivo, composto pela resistência de união, de comunhão”, afirma Dandara Lequi, produtora membro do Núcleo Feverestival e da curadoria dos espetáculos. “A força que esses corpos representam estando em cima de um palco representa tudo o que a gente espera que reverbere para o público que vai acompanhar a nossa programação”, acentua. “Teremos um espetáculo poético, autêntico, verdadeiro, e que diz muito respeito à toda a população brasileira”.

"Solano Trindade viajou pelo país com sua obra e militância e viveu em solo pernambucano, carioca e paulista. Nos últimos anos de vida levou seu teatro popular para Embu das Artes, cidade do interior de São Paulo. Portanto, estar em Campinas e, especialmente, dentro de um Festival que tem preocupações não só artísticas, mas também um engajamento social e político contundente, nos leva a crer que estamos seguindo os passos do poeta. Viajar pelo Brasil com sua Negra Palavra é um dos nossos principais objetivos. Solano precisa e merece ser (re)conhecido em todo o país não só como homem de teatro, mas como um cidadão que lutou por uma sociedade democrática, justa e igualitária”. [Coletivo Preto & Cia. de Teatro Íntimo]


Corpo, Palavra e Música

Atores exploram corpo, palavra e música em Negra Palavra | Solano Trindade (Foto: Thiago Sacramento)

Para a concepção da obra Negra Palavra | Solano Trindade, os dois grupos uniram suas linhas de pesquisa de forma a se complementarem: a Companhia de Teatro Íntimo, que usa a poesia como dramaturgia e a busca da intimidade na relação com o espectador; e o Coletivo Preto, que usa o corpo dos atores como elemento central da encenação, pesquisando a fusão do corpo preto ancestral com o corpo contemporâneo ocidental.

Segundo a Cia. de Teatro Íntimo e o Coletivo Preto, em entrevista conjunta à nossa equipe de comunicação, houve uma fusão de diversas linhas de pesquisa para a concepção da montagem.

“A direção integra a pesquisa musical de André Muato, a pesquisa de movimento de Orlando Caldeira e a pesquisa da palavra e da intimidade de Renato Farias”, explicam. “Assim, música [o corpo como fonte musical], corpo [o individual e o coletivo materializando a palavra] e palavra [a poesia como dramaturgia] se uniram para colocar em cena a luta, o amor e o chamado para a revolução do poeta pernambucano”. Em Negra Palavra, poesia, percussão corporal e coreografia individual e coletiva são os pilares da montagem. "Como a formação do diretor de movimento Orlando Caldeira também passa pelo circo, há momentos em que elementos circenses se fazem presentes. A alfaia [instrumento musical] foi eleita por André Muato como um instrumento síntese que permite ampliar as sonoridades presentes no trabalho", explica o grupo.

Para a concepção da apresentação, houve ainda um estudo sobre as lutas de Solano Trindade durante sua trajetória: o movimento negro, o partido comunista e o teatro popular. “Hoje, no início da segunda década do século XXI, o que buscamos foi uma nova roupa para as manifestações e reivindicações de Solano”.

Pauta em Discussão

Abrimos, nesta 15ª edição, um Festival com um espetáculo composto exclusivamente de atores negros, falando da valorização da matriz africana e de problemas cotidianos da população negra brasileira. “Evidenciamos aqui o poeta pernambucano Solano Trindade, e isso reflete tudo que pensamos sobre os Futuros Desejáveis, ainda mais vivendo em um país que tem sofrido tantos retrocessos”, afirma Dandara Lequi.

Conversamos com dois importantes representantes da resistência do povo negro em Campinas e ambos trazem a necessidade ainda latente de resgatar uma cultura apagada pela colonização europeia. “Essa programação em especial vem trazendo nossa memória, nossa cultura e nossa ancestralidade. Estamos olhando para uma grande oportunidade”, aponta Alessandra Ribeiro, da Fazenda Roseira. Para TC, da Casa de Cultura Tainã – que em 2020 completa 31 anos de existência –, a apresentação traz força para a discussão de diversas questões. “Solano Trindade foi um parceiro nosso, uma referência, inclusive. Conheci ele logo que a gente começou com o grupo Teatro Evolução, na década de 1970. Saímos buscando as referências mais velhas, naquela época éramos bastante jovens. A apresentação vai ajudar a manter esse assunto no ar, porque é uma pauta que sempre tem uma força contrária para neutralizá-la e torná-la invisível”.

O Coletivo Preto e a Cia. de Teatro Íntimo apontam a violência como marca de nosso país e reforçam que estar em Campinas é, acima de tudo, seguir na luta. “O Brasil é um país extremamente violento desde sua invasão pelos portugueses. Primeiro contra a população indígena, posteriormente com o sequestro e a escravização do povo negro. Com o passar do tempo, essa violência foi ganhando contornos diversos e se adaptando às diferentes culturas regionais, mas sempre atingiu e segue atingindo prioritariamente esses dois povos. Estar em Campinas é estar em solo brasileiro, é seguir na luta. É carregar a poesia, o amor e a justiça como bandeiras fundamentais para a transformação desse Brasil em um país menos assassino de seu próprio povo”.

Ação Pedagógica

No domingo, dia 9 de fevereiro, das 10h às 15h, o Coletivo Preto e a Companhia de Teatro Íntimo conduzem uma ação pedagógica gratuita no Sesc Campinas. O objetivo da Oficina Múltipla de Palavra, Corpo e Música é “reproduzir o processo de criação do espetáculo, onde a poesia funciona como síntese da palavra, o corpo como criador de imagens e relações e a percussão corporal que costura dramaturgicamente a palavra e o corpo”, sintetiza o grupo.

A ação pedagógica tem como público-alvo atores e estudantes a partir de 16 anos e será ministrada por Renato Farias (Cia. de Teatro Íntimo), Orlando Caldeira e Drayson Menezzes (Coletivo Preto) e André Muato (Diretor musical). Para participar, é necessário se inscrever previamente pelo site do Sesc Campinas . As vagas são limitadas.

Ficha Técnica

Abertura oficial do 15º Feverestival

Negra Palavra | Solano Trindade

Coletivo Preto & Companhia de Teatro Íntimo

Rio de Janeiro/RJ | Espetáculo Adulto


Horário: 20h | Local: Teatro Municipal Castro Mendes

Duração: 60min | Classificação etária: 12 anos | Ingressos: R$ 10 (meia), R$ 20 (inteira) | Venda de ingressos online pela plataforma Sympla e na bilheteria do teatro

Sinopse: Vida e obra do poeta Solano Trindade resultam em cena através da palavra poética e de uma ambientação que bebe no universo do autor. O corpo negro é colocado em cena com múltiplas dimensões: potência artística, resistência política e opção estética, desenhando o espaço, gerando imagens e potencializando as sensações propostas pela poesia de Solano.

Poesias: Solano Trindade | Roteiro: Renato Farias | Direção Geral: Orlando Caldeira e Renato Farias | Elenco: Adriano Torres, André Américo, Breno Ferreira, Drayson Menezzes, Eudes Veloso, Leandro Cunha, Lucas Sampaio, Orlando Caldeira, Rodrigo Átila e Thiago Hypólito | Direção Musical: André Muato | Direção de Movimento: Orlando Caldeira | Direção de Atores: Drayson Menezzes | Assistente de Direção: Thati Moreira | Direção de Arte: Raphael Elias | Assistente de Arte: Uirá Clemente | Figurino: Julia Marques | Iluminação: Rafael Sieg | Comunicação Visual: Juliana Barboza | Videomaker: Thiago Sacramento | Fotografia Artística: Thiago Sacramento e Leandro Cunha | Assessoria de Imprensa: Duetto Comunicação | Direção de Produção: Eudes Veloso | Produção Executiva: Thati Moreira e Thiago Hypólito | Idealização: Renato Farias | Produção: Saideira Produções | Realização: Coletivo Preto e Companhia de Teatro Íntimo

Serviço

15º Feverestival

Quando: 8 a 14 de fevereiro de 2020

Onde: Campinas/SP

Programação completa disponível em http://www.feverestival.com.br

Visite a gente nas redes sociais! Estamos no Instagram e também no Facebook


O Núcleo Feverestival é composto por Bruna Schroeder, Dandara Lequi, Dudu Ferraz, Lucas Michelani, Victor Ferrari e Vini Silveira. A curadoria dos espetáculos foi realizada por Bell Machado, Carlos Gomes, Cynthia Margareth, Dandara Lequi, Helena Agalenéa e Isis Madi.

A 15ª edição é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, pela Sorella Produções Artísticas e pelo Feverestival; correalização da Universidade Estadual de Campinas, Lume Teatro (Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp) e Cocen (Coordenadoria de Centros e Núcleos Interdisciplinares de Pesquisa). Contamos com apoio do SAE (Serviço de Apoio ao Estudante), Sesc, Sesi, Prefeitura Municipal de Campinas, ProEC, Secretaria de Cultura de México, através do Fonca (Fondo Nacional para la Cultura y las Artes), e SRE Consulado Geral do México.

0 visualização
CONTATO
///
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco