facebook-domain-verification=bq9ibo57eg8xlel54c8jg23e6jtq1x
top of page
FEVERES__testeira.jpg

17º Feverestival recebe espetáculo da Costa Rica com foco em relações familiares latino-americanas

‘Memória de Pichón’, do ator Andy Gamboa, terá duas apresentações no PAVIARTES da Unicamp em 31 de julho; ingresso é gratuito


Espetáculo 'Memória de Pichón' [Andy Gamboa | San Jose/Costa Rica] (Foto: Hellen Hernández)

Para contemplar o leque de atrações internacionais da 17ª edição, o Feverestival – Festival Internacional de Teatro de Campinas – convida o ator costa-riquenho Andy Gamboa. Ele apresentará ao público campineiro seu premiado espetáculo ‘Memória de Pichón’ no dia 31 de julho, segunda-feira, em duas sessões – 18h e 20h30 – no PAVIARTES da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Os ingressos serão distribuídos no próprio local, uma hora antes de cada apresentação. (Confira abaixo mais informações).


Em ‘Memória de Pichón’, Andy Gamboa se debruça sobre a relação com seu pai, em um monólogo que apela ao amor a nós mesmos e à necessidade do perdão para poder avançar. Alimentado pela memória que os objetos têm e buscando ser fiel aos fatos, o ator conta a história do homem que seu pai significou e, assim, se permite aceitar sua herança e transformá-la em uma nova masculinidade. O que houve com aquele homem que celebrava tudo com muito álcool? Aquele que jurava que amanhã tudo ia mudar? É aí onde se presta homenagem ao anti-herói, ao homem que ele quis ser e não morreu tentando.


Para garantir a acessibilidade do público, que terá a oportunidade de tomar contato com um espetáculo apresentado em espanhol, a produção do próprio Feverestival garantiu que haverá legenda simultânea adaptada para o português brasileiro.


“As tecnologias que tornam possível o ato de sonhar ficam muito evidentes quando me vejo presente no Feverestival. Isto nos permitiu sonharmos em levar uma obra costarriquenha a um festival em Campinas”, afirma o ator Andy Gamboa. “Este sonho está acontecendo graças às tecnologias, ao amor à primeira vista que também acontece virtualmente. O fato de eu estar no Festival se dá por várias tecnologias como o ato da tradução, por exemplo, que traz uma proposta muito mais completa e adequada para o público brasileiro”.


O Núcleo Feverestival é composto por Bruna Schroeder, Cauã Borari, Cauê Moreira, Cristiane Taguchi, Dandara Lequi, Dudu Ferraz, Francisco Barganian, Juliana Kaneto e Mariella Siqueira.


Este projeto foi contemplado e patrocinado pelo Fundo de Investimentos Culturais de Campinas – FICC 2022, pertencente à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Campinas. O FICC tem como finalidade fomentar a produção artística local. A 17ª edição é uma realização do Núcleo Feverestival e Território Produções Culturais; correalização da Universidade Estadual de Campinas, Cocen (Coordenadoria de Centros e Núcleos Interdisciplinares de Pesquisa) e Lume Teatro (Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp).


Conexões latinoamericanas


O Feverestival vem, há alguns anos, apostando em conexões latinoamericanas para a formação de seu repertório artístico anual. Na última edição, por exemplo, o Festival teve a honra de receber a apresentação da argentina Andrea Ojeda, da Periplo Compañia Teatral, que presenteou o público com duas apresentações potentes de seu espetáculo ‘Autopsia Lírica de Creso’.


Para a 17ª edição, a programação conta com a presença de um ator premiado internacionalmente. Andy Gamboa é um intérprete e criador costa-riquenho que há 24 anos se dedica a explorar, investigar e criar em diversas linguagens das artes cênicas. Se formou no Taller Nacional de Teatro na Costa Rica, onde também foi contemplado com quatro prêmios nacionais de cultura, que reconhecem a trajetória e excelência de grupos e artistas do país.


Ele é dramaturgo, ator e diretor dos monólogos ‘Memória de Pichón’, ‘Autopsia de una Sirena’ e ‘Señor de Señores’. Participou de importantes festivais em Honduras, El Salvador, Nicarágua, México, República Dominicana, Cuba, Croácia, Argentina e Brasil. Ao longo de sua trajetória recebeu os prêmios de Melhor atuação masculina, Melhor Espetáculo e Melhor Dramaturgia pelo espetáculo ‘Memória de Pichón’. Também recebeu os reconhecimentos de Melhor Encenação pelo espetáculo ‘Autopsia de una Sirena’ e Artista com maior incidência política no Pride Awards, na Costa Rica.


Convidada por esta equipe de comunicação, a atriz Cristina Colla, membro do LUME Teatro, traz aqui seu depoimento sobre a experiência vivida como público em uma apresentação de Andy Gamboa em Cuba:


“Memória de Pichón é um espetáculo autoral e autobiográfico de forte carga poética que recria os meandros da relação entre o ator Andy Gamboa e o seu pai. Tive o prazer de assistir a obra no Festival Internacional de Monólogos, na cidade de Cienfuegos, em Cuba, em fevereiro deste ano. Saí do espetáculo comovida com a sensibilidade e o vigor da construção dramatúrgica e atoral. Um depoimento corajoso e visceral, que nos arrebata do início ao fim. Parabenizo ao Feverestival pela inclusão da obra em sua programação”.


Relações familiares


Em ‘Memória de Pichón’, o ator costa-riquenho dá foco às relações familiares para construir uma dramaturgia que traz à tona as recordações mais vívidas que Andy tem de seu pai.


“Durante um ensaio, suas recordações começaram a aparecer nas músicas, no cheiro, em sua ira e paixão. Peguei sua roupa, coloquei seus sapatos e sem julgar nada comecei a recriar para mim as memórias mais relevantes que tinha de meu pai. O choro foi inevitável, e ele de repente se transformava em uma risada estrondosa. Foi inevitável também o medo que senti de enfrentar os fantasmas do passado”, relata o ator.


Para esta participação no 17º Feverestival, o público pode esperar a atuação de um profissional extremamente comprometido com seu ofício. “Ele é uma pessoa antenada e dedicada e isso se reflete em uma trajetória de mais de 20 anos, de ter passado por vários festivais de países diferentes, de ter sido premiado na Costa Rica e ter esse trabalho e trajetória reconhecidos. Será uma grande oportunidade de conhecer um artista que vai nos trazer trocas bastante interessantes”, conta Carolina Banin, produtora de Programação Internacional do 17º Feverestival.


“Creio que ‘Memória de Pichón’ vai trazer reflexões e debates importantes sobre os temas de discussão, uma vez que as problemáticas levantadas se repetem muitas vezes nos países da América Latina. Esta é uma obra que vamos criar juntos: os espectadores e o ator, graças às interações que a própria obra oferece”, pontua Andy Gamboa.


Serviço


MEMORIA DE PICHÓN

ANDY GAMBOA

San Jose/Costa Rica | Espetáculo Adulto


Data: 31/7 (Segunda-feira)

Horário: 18h e 20h30 (duas sessões) | Local: SALA AC 04 PAVIARTES - Barracão de Artes Cênicas (Unicamp) - R. Pitágoras, 500


Duração: 80min | Classificação etária: 16 anos | Acessibilidade: Legenda simultânea

Ingressos: Grátis (distribuição de ingressos 1h antes no local)


Sinopse: Primeiro biodrama sobre a relação do ator Andy Gamboa com seu pai, o monólogo apela ao amor a nós mesmos e à necessidade do perdão para poder avançar. Alimentado pela memória que os objetos têm e buscando ser fiel aos fatos, o ator conta a história do homem que seu pai significou e, assim, se permite aceitar sua herança e transformá-la em uma nova masculinidade. O que houve com aquele homem que celebrava tudo com muito álcool? Aquele que jurava que amanhã tudo ia mudar? É aí onde se presta homenagem ao anti-herói, ao homem que ele quis ser e não morreu tentando.


Ficha técnica:

Intérprete criador: Andy Gamboa | Iluminação: Andy Gamboa e Fabio Pérez | Sonoplastia: Andy Gamboa e Fabio Pérez | Fotografia: Hellen Hernández | Teatro e figuras de papel: Andrea Fernández | Assistente de produção: Sandra Arguedas | Produção geral: Andy Gamboa | Produção local e legendagem: Carolina Banin

bottom of page